Medidas de Poupança e Boas Práticas – Certificação Energética
O Certificado Energético é um documento único para cada fração, que carateriza em detalhe a solução construtiva da fração, bem como os principais equipamentos que contribuem para o desempenho energético da fração e alcance dos níveis de conforto exigidos no contexto habitacional. O Certificado Energético apresenta dois grandes resultados, o primeiro a classificação energética da fração, que permite, numa base comparativa, através de uma escala de F (menos eficiente) a A+ (mais eficiente), percecionar o quão eficiente é a nossa casa, o segundo uma listagem de medidas de melhoria exclusivas para a sua habitação e cuja implementação permite melhorar o desempenho energético da sua casa.

Para garantir a eficaz certificação energética do seu imóvel:

  1. Pesquise e procure propostas de vários peritos qualificados que atuem na sua zona. Consulte a bolsa de peritos em www.adene.pt/sce/micro/peritos-qualificados
  2. Não olhe só para o preço. Tenha atenção aos prazos estabelecidos em cada proposta (desde a marcação da visita ao imóvel até à entrega final do Certificado), a documentação que é necessário entregar e o tipo de informação que o perito se propõe entregar (para além do Certificado Energético).
  3. Formalize a contratação do trabalho com o perito. Deve haver algum documento prévio ao início dos trabalhos que denote o acordo estabelecido com quem lhe faz a certificação.
  4. Reúna, antes da visita ao imóvel, toda a documentação que lhe foi solicitada, nomeadamente a planta do imóvel (e, em alguns casos, a do edifício), a Certidão de Registo na Conservatória, a Caderneta Predial, a Ficha Técnica de Habitação (quando aplicável), nº de contribuinte, manuais de utilização dos equipamentos, etc.
  5. O perito responsável pela emissão do certificado deve visitar o imóvel em questão. Aquando da visita solicite a sua identificação e apresentação do cartão de perito qualificado.
  6. Aquando da visita do perito qualifiado facilite o acesso a todos os espaços do imóvel, de modo a que o perito possa fazer o levantamento de toda a informação necessária.
  7. Questione o perito, especialmente ao nível das possíveis medidas de melhoria. A identificação das medidas de melhoria é uma das mais valias do certificado. Tire partido da informação priveligiada do certificado e saiba como melhorar a sua casa.
  8. Peça uma versão prévia do certificado onde pode verificar a informação nele constante e solicitar eventuais esclarecimentos sobre os aspetos técnicos.
  9. Analise toda a documentação que o perito lhe envia. Confirme que o certificado contém a informação correta e solicite o relatório de medidas, com a explicação das mesmas. Confirme, também, os valores pagos e os valores declarados nas faturas e recibos.
  10. Caso o seu certificado contenha alguma informação incorreta ou, ainda, se ficar insatisfeito com a atuação do perito, dirija a sua reclamação ao Centro de Serviço a Clientes da ADENE – e-mail: sce@adene.pt, tel.: 214 722 800.

Sabia que...

  • O certificado energético é uma peça essencial no conhecimento da sua casa, permitindo-lhe não só saber a classe energética atual, mas também a classe energética possível se forem implementadas medidas de melhoria com vista a melhorar o desempenho energético da habitação.
  • Em Portugal já foram emitidos mais de 1 milhão de certificados energéticos, sendo a classe energética C a predominante no parque habitacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

clear formSubmeter